Como funciona a Fertilização In Vitro – Passo a Passo

Como funciona a Fertilização In Vitro – Passo a Passo

Um em cada seis casais precisarão de ajuda para poderem engravidar. A depender da idade, após seis meses a um ano de tentativas frustradas, é necessário procurar um médico especialista e realizar os exames necessários. Cada caso tem suas particularidades e peculiaridades. A individualização e a personificação de cada tratamento deve ser respeitado. Abaixo, apenas um esboço de como pode ser uma FIV.
O primeiro passo é entender e ressaltar que a FIV é feita de etapas a serem vencidas:
1- Estimulação ovariana:
Em um ciclo espontâneo apenas um folículo torna-se dominante e podemos considerar a primeira etapa da seleção natural da espécie. Para a FIV fazemos uma hiperestimulação ovariana controlada para produzirmos o maior número de folículos maduros para coletarmos o maior número possível de óvulos. Tal controle é feito com ultrassonografias seriadas e dosagens hormonais.
2- Punção folicular: Quando os folículos alcançam o tamanho ideal (17 a 22 mm), programamos a punção folicular aproximadamente 35 horas depois da administração de uma injeção de hCG (por exemplo) que induz o amadurecimento do óvulo . Essa coleta ou captação oocitária é realizada sob sedação, guiada por ultrasssom e por via vaginal.
3- Inseminação dos óvulos: Uma vez obtidos os óvulos após a punção folicular, 3 horas após, os mesmos serão inseminados pelos espermatozoides devidamente preparados e capacitados. No dia seguinte, 16 a 20 horas após, saberemos quantos óvulos fertilizaram. Nosso objetivo é cultivarmos os embriões até o quinto dia de cultivo(D5) para termos o maior número de blastocistos a serem transferidos posteriormente.
4- Screening genético pré-implantacional (PGS):
Procedimento, respeitando-se as necessidades de cada caso, que consiste na biópsia embrionária em D5 (trofectoderma)para selecionarmos os embriões geneticamente normais aumentando as chances de implantação embrionária e diminuindo as chances de abortamento. Após a biópsia os embriões são congelados à espera do resultado genético das células que serão estudadas.
5- Transferência embrionária :
O momento mais esperado, tenso e que consiste na transferência propriamente dita dos embriões para cavidade uterina. Guiado por ultrassom, sem sedação e na maioria das vezes indolor, passamos um delicado cateter pelo colo uterino até a cavidade endometrial onde os mesmos são depositados sob visualização direta.
Após essa etapa serão os 10 dias “mais longos e angustiantes” que os futuros papais e mamães experimentarão.
Mas tenham a certeza de que tudo terá válido a pena.
Outros passos e procedimentos como o estudo da receptividade endometrial (ERA), EMMA , ALICE e etc serão aplicados caso a caso. Não existem tratamentos padrões !!

Sobre o autor: CGDW

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*