A Infertilidade e os aspectos emocionais

A Infertilidade e os aspectos emocionais

ELABORADO PELA PSICÓLOGA ROSANA DA ROS – RESPONSÁVEL PELO ACOMPANHAMENTO PSICOLÓGICO DOS PACIENTES FERTWAY

O sonho de ter filhos pode ser visto desde cedo em muitos casais. Vários deles já no início do namoro começam os projetos de quantos filhos desejam, como serão, religião, educação entre outros. Porém algumas vezes estes casais se deparam com o difícil diagnóstico da infertilidade, o fato de não conseguir gerar um filho com a pessoa amada pode trazer inseguranças, frustrações, angústias, e muitos outros sentimentos e emoções difíceis de serem gerenciados sozinhos. A cobrança comum dos amigos, família e meio social como um todo, pode desestabilizar o casal e muito. Ter filhos é dar uma sequência natural à família, heranças culturais e tradições, valores, e a vida.

Muitos buscam como solução deste dilema, a Reprodução assistida, sendo este atualmente um dos processos bastante seguro e comum, porém muito longe de ser simples e fácil tanto biológico como emocionalmente.

O acompanhamento psicológico é imprescindível em todo tratamento de uma reprodução assistida, buscando a prevenção das mais diversas causas emocionais destes futuros pais e mães, acolhendo suas frustrações e expectativas, medos, pressões internas e externas, possibilitando que o tratamento aconteça com maior qualidade de vida possível.

Sem dúvida alguma a terapia será de grande auxilio na busca deste sonho pela vida.

Sobre o autor:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*